terça-feira, 15 de julho de 2008

Arte Ocidental Medieval


A Arte da Europa Ocidental no Início da Idade Média
Com a invasão de Roma pelos bárbaros, dando início a Idade Média, a cultura greco-romana e suas expressões artísticas, praticamente desapareceram da Europa Ocidental. Os valores artísticos dos bárbaros eram essencialmente diferentes dos gregos e romanos, revelando apenas uma preocupação decorativa. Destaca-se na ourivesaria, na produção de jóias, permitindo uma vasta criação geométrica e abstrata. Depois das invasões, uma nova ordem aristocrática, porém nesse ínterim o desenvolvimento artístico-cultural cai vertiginosamente.
“O desconhecimento dos assuntos referentes à educação e à arte passou a ser tão grande que, no século VII, as únicas fontes de preservação da cultura greco-romana eram as escolas ligadas às catedrais e mantidas pelos bispos para a formação do clero”. (GRAÇA, 2005, p.55)
Dessa forma foi aumentado o poder da Igreja sobre a sociedade e sobre o Estado (ainda fragilizado), concentrando nas escolas monásticas (as únicas existentes) as formações intelectuais e artísticas. Os artistas encontravam na Igreja e em suas construções sem concorrentes o único lugar possível para “vender” seus dons artísticos.
Em 800, Carlos Magno é coroado imperador do Ocidente, e com ele houve um significativo progresso cultural, uma vez que em sua corte houve a criação de uma academia literária e oficinas onde são produzidas obras de arte e, principalmente os manuscritos ilustrados. Porém após sua morte as atividades intelectuais e artísticas voltam a centralizar-se nos mosteiros, considerados as escolas de arte da época.

Um comentário:

myrlla disse...

@lucasluan_s2 avril lavigne hehehhe passou por aqui :D dia 20/09/2010